5 Dicas de como escolher a aula certa de culinária

This is a single blog caption
03
dez

5 Dicas de como escolher a aula certa de culinária

Aulas de culinária podem ser caras. Dependendo de muitos fatores, uma aula pode ir de R$ 70 a R$ 300 ou mais. Cursos de dois períodos, um fim de semana, uma semana podem custar centenas de reais e são realmente um investimento. Então é importante escolher sabiamente e estar certo de que você vai absorver e extrair o máximo do curso uma vez que estiver lá. Estaremos compartilhando nesse artigo algumas dicas sobre como escolher sua aula.

1 – Tenha certeza de que você queira estar lá.

Não é preciso mencionar que ajuda bastante o fato de que a pessoa tenha um interesse na aula pretendida. Seja ela de bombons ou de limpeza de frutos do mar, você realmente precisa ter alguma motivação para estar lá. Dito isso, se você está certo de algum ingrediente ou cozinha prediletos, fazer uma aula específica é ótimo para expandir os horizontes. Aulas de culinária também são ótimas se você tem medo ou receio de algo na cozinha, seja mexendo em uma levedura de pão ou até fritando em imersão, mas com certeza você sairá com mais experiência e provavelmente sem o seu medo.

2 – Tenha certeza de que você escolheu o tipo de aula certa.

As aulas são geralmente divididas em três categorias:

Aula Expositiva (ou Aula Show)
Aula Prática
Oficinas

Aula Expositiva (ou Aula Show)

Cada experiência oferece prós e contras. Aulas expositivas são aquelas em que o chef fica em frente aos alunos e demonstra o preparo do prato e a interação prática do aluno é pequena ou nula.

Prós: Você poderá conhecer como cada receita do menu é preparada e obter dicas do instrutor. Esse é também um bom estilo para iniciantes que ainda não se sentem preparados para atuar.

Contras: Algumas pessoas acham aulas expositivas entediantes – eles querem participar ativamente. Assistir uma aula expositiva normalmente não garante a “memória muscular” associada à absorção das técnicas culinárias.

Aula Prática

São aquelas em que você realmente cozinha os preparos ou desossando um porco, não só visto, e sim demonstrado na prática.

Prós: A maioria das pessoas aprende mais na prática do que apenas observando algo sendo feito. Uma aula prática realmente lhe mostrará o que você sabe e não sabe, tendo a oportunidade de fazer perguntas em tempo real ao invés de ficar imaginando situações teóricas.

Contras: Aulas práticas podem se tornar caóticas e confusas a medida que existam várias pessoas fazendo coisas diferentes ao mesmo tempo. É fácil perder alguma instrução ou se perder em sua tarefa ou perder lições da aula. Se for uma aula com mais de um preparo, você provavelmente trabalhará em apenas um deles. O instrutor pode ficar algumas vezes disperso, o que significa que você precisará aguardar por uma ajuda individualizada. Além disso, turmas de aulas práticas costumam ser menores do que as de aulas demonstrativas, o que pode torná-las mais caras (a escola precisa cobrar mais para trabalhar com grupos menores).

Oficinas

As oficinas têm maior duração, às vezes durando um dia inteiro, um fim de semana ou até mesmo uma semana.

Prós: Sem dúvida a melhor maneira de realizar uma imersão.

Contras: Geralmente são muito caras e você pode não ter disponibilidade de tempo para participar.

3 – Tenha certeza de que é o nível certo para você.

Existe uma grande diferença entre as habilidades requeridas de um iniciante daquilo que será interessante ou desafiador. Tenha certeza de que vai escolher uma aula apropriada ao seu nível, especialmente se você participar de uma aula prática na qual você trabalhará por conta própria.

Se você é um iniciante ou até mesmo intermediário , não subestime aulas básicas que pareçam pouco interessantes ou que aparentem desperdício de tempo. O domínio das técnicas básicas sempre será necessário e contribuirá para que atinja o nível avançado. Afiação de facas, mise-en-place, caldos, molhos, todos são de suma importância, não as deixe passar!

4 – Tenha certeza de que a sala de aula seja completamente equipada.

Você pode ter sua aula realizada em uma cozinha caseira de alguém, sendo assim, não se trata do maior lugar ou do mais chique. Dito isso, se é uma escola que se dedica a dar aulas profissionais, necessita de uma grande sala, com espelho para todos verem o que acontece na cozinha inteira. Equipamentos de qualidade, utensílios como facas bem afiadas são necessários. Muitas escolas dispõem de fotos de suas cozinhas e de suas aulas em seus sites ou possibilitam com que você assista uma aula experimental ou a veja acontecendo antes de tomar sua decisão.

5 – Faça essas perguntas:

O quão grande é a classe? Muitas pessoas na sala podem comprometer a atenção despendida pelo chef instrutor. Aulas práticas não devem passar de 14 pessoas, dependendo do tamanho da sala de aula/cozinha. Aulas expositivas podem ter grupos maiores.

Você ganhará uma refeição completa ou apenas degustação? Algumas aulas oferecem uma refeição completa ao final da aula. Outras oferecem pequenas porções a medida em que os preparos ficam prontos. De qualquer maneira, a oportunidade de experimentar a comida sempre fará parte da experiência.

Quem é o instrutor? Procure ler sobre biografia do chef instrutor e esteja a par de seu currículo. Um bom chef não é apenas aquele que domina as habilidades necessárias para cozinhar, mas que sabe conduzir um grupo e lidar com várias situações ao mesmo tempo. Nem todos os chefs são bons professores. Se você encontrar um bom instrutor com o qual sinta afinidade, possivelmente se interessará em participar de outras aulas dele ou o seguirá em outras escolas.